quarta-feira, fevereiro 08, 2006

Quando

Quando Ela se for (...)
Mas isso só quando.
Não serei MAIS,
Pero si ahora soy:
Entrego-Esfrego
Expurgo prazer pelos poros
E você voicifera "vemvinhovermelho!"
Vou na taça,
Dissolvido em g o t a s .
.
.
.
.
Você me bebe todo__________
Eu te tonto!
Vazo, me entorno pelo canto do lábio
Escorro __ pelos seus pêlos, peito, barriga, coxas. . .
Me seco lá no quente friccionar do teu corpo.

E X P A N D O

Mas isso,
Só antes de quando,
Mí corazón.

5 comentários:

Gui Marinheiro disse...

Que agradável surpresa descobrir aqui uma ótima companhia para meus cliques errantes: seus textos! Parabéns pelo dom e sensibilidade que tem!

Thell Guerson disse...

Um gosto forte de vinho tinto seco me escorre pela memória. Tento aparar com a língua, mas já não há nenhuma gota. Aliás, nem memória (amnésia alcólica).
- Garçom, por favor outra garrafa. Mas desta vez, vinho branco. E suave.

tereza disse...

garçom?!
traz pra mim uma dose desse menino,aliás, traz uma garrafa cheia... E por favor, não se esqueça de peguntar a receita de como se faz tanto amor. Pergunta pra ele como ele adivinha... E vê lá se ele tem um acompanhamento, que ameniza tanta dor.

[ana] disse...

delícia, amô, corazón, chico caliente, te quiero "antes de quando"!

mario angelo disse...

sexy