sexta-feira, julho 14, 2006

A João Cabral de Melo Neto

O amor comeu meus momentos mais felizes,
E eu permiti.
O amor me afastou das coisas
Que eu acreditava mais amar,
E eu permiti.

Um comentário:

Giroflé flé flá disse...

Gostei muito dos dois textos!