sexta-feira, maio 08, 2009

Escombros

inútil bicho a percevejar sobre folhas verdes, a gente rindo e rindo muito: olha a maria mijona! fede! fede! mata! mata! e mata e chora e chora e chora manso suado no chão simples de uma sala de ensaio onde acreditei temer a um deus que pela sua onipotência me consumia o espaço e
meus passos cambados porém suaves me faziam entrar em casa com uma simplicidade extrema que
só um sonhador
seria capaz enquanto trama palavras e estórias bonitas de chorar, mata! mata! maria mijona! mata! e chora e chora no corpo suado do chão________ e o meu deus eram olhares dispersos em pessoas cambadas a dizer inúteis.

meu medo sempre foi o de acordar e acordar ouvindo longe risos e risos muito: olha a maria mijona! fede! fede! mata! mata! e mata e chora e chora e chora mansa a mãe do mundo, do meu mundo.

4 comentários:

Marcelo disse...

que bonito.

L'a disse...

que bonito.

ֹmarcos coletta disse...

que bonito.



mesmo.

Anônimo disse...

que bonito.